segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Desculpa

Escirto por Raíza Hanna
Desculpa.
Dessa vez estou te expulsando de vez da minha vida.
e se quer saber faço isso com gosto, pelos últimos acontecimentos.
um dia você me disse, com raiva, que tudo parecia que tinha sido um grande engano. Hoje, concordo.
E mesmo que você me ache um um poço de lixo e tente me matar aos poucos, saiba que eu estou tranquila porque eu não morro dentro de você. tenho consciência disso.
Gente, é o bicho mais estranho que possa existir.
num momento, alguém pode ser tudo pra você, e em alguns instantes ela ser exatamente o motivo da sua angústia.
Pessoas, fazem certo tipo de coisas para se protegerem. Eu sei muito bem disso. Porque também o faço.
a questão é, que eu sei a quem eu devo valorizar, essas eu conto nos meus dedos de uma mão só. O resto é resto.
Pena, ter achado um dia que esse resto fizesse parte das contas dos meus dedos.
Pena, as pessoas não saberem fazer certas coisas.
Sorte, aprendizagem é o que se leva pelo resto da vida.
Pena que a garota sonhadora, que acreditava em amor, amizade e honestidade, morreu a cada pancada que levou durante esse ano.
Pena, ela ter que agora ser de pedra, como já é.

Nenhum comentário:

Postar um comentário