segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Trajetória.

Ao meu tempo, estou. E é perfeito.
Pedi tanto este acalento, e agora o tenho por inteiro.
E me sinto satisfeita. Sim, uma felicidade calma, apenas uma satisfação.
Mas, plena.
Não matei completamente, mas adormeci as minhas ansiedades. Reduzi os custos das minhas expectativas, para que parassem de me torturar tão de manhã.
Foi uma receita moderninha, mas que surtiu efeito.
Agora, posso respirar calmamente e conseguir acabar com as minhas tarefas (sempre) inacabas.
Posso sonhar sem medo, pois por hora aprendi a sonhar. Sonho sem criar expectativas.
Pode ser estranho separar uma coisa de outra, mas é possível. E pra mim foi necessário.
Sinto que diminui minhas intensidades, ao menos as externas. As entranhadas em mim continuam explodindo a cada segundo. Mas não as exteriorizo.
É desse controle que precisava. Controle de mim sobre eu mesma.
Sinto que esta é uma série ininterrupta e eterna de instantes para algo grandioso que está por vir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário