quarta-feira, 29 de outubro de 2014

.

eu me sinto sozinha.
e sinto falta de quando as coisas faziam sentido
e de quando tudo era mais mágico e intenso.
e eu não sei o que o amor é.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Afinal, que porra é liberdade?

(texto escrito depois de ter revisto o filme Tatuagem de Hilton Lacerda)


O olhar que atinge, a vontade que bate.
O que quero fazer no agora? O que me permitem fazer?
Liberdade pra boca que beija, pro sexo que goza.
Pra mulher que geme sem pudor.
Pros homens que se amam, pros sexos idênticos que se comem,
sem repúdio.
Dizer o que se pensa.
Nos censuram, sem mais precisar de um órgão competente para isso.
A censura acabou, mas a tv ainda nos vigia, nos dita regras, Grande Irmão.
Igreja, governo, capital
mídia, moral, moral.
Moral que nos repreende, nos inferniza.
Nos deixa escondidos, atrás de armários escrotos e injustos.
Atrás de nós mesmos, nos contemos.
Moral cristã, que cospe na nossa boca e nos pede pra engolir.
Não se pode ter prazer,
não se pode ser feliz.
Cala a boca, subversivo! Gritou a censura.
Cala a boca, perverso! Grita ainda a moral.
Chega de Malafaias, de Felicianos, de Fidelix!
O prazer é meu, e de mais ninguém, o corpo e a mente também.
Não mexa mais no meu prazer!