sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Por trás do sol

(texto escrito em 2011, depois de ter assistido ao filme Abril Despedaçado de Walter Salles)

  













Num abril despedaçado fugi com o circo,
é que aqui não tem nada para ser feliz não.
Só a mancha amarela dum sangue já seco,
é o que jorra pela minha cabeça, me entorpece de medo.
- Não tenho medo.
Quero ir prum mar onde veve meu sorriso,
e morrer pra ser feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário