domingo, 30 de agosto de 2015

Transcender

Não deve ser humano, já sei que não é mundano.
Nos sujamos pelas calçadas, bebemos sentados na sarjeta,
tragamos mais um cigarro.
Experimento os sabores cruéis do Mundo,
e te vejo tão celestial.
Não deve ser desse mundo o que brilha nos teus olhos, é além.
Te sinto como uma revolução,
que vai destruindo tudo o que tinha de velho e empoeirado
e que me enche de uma nova luz.
Se vamos matar Deus ou comê-lo eu não sei,
mas acho que há uma partícula imensa de uma energia cinestésica que te atravessa o peito
e me atinge.
Me atinge de uma maneira doce, prazerosa, cósmica.
Como se estivéssemos mesmo com uma força no peito
que nos puxa, de frente, um pro outro. E arrepia.
Me sinto transcender.








quinta-feira, 20 de agosto de 2015

I'm a mess

Eu sempre achei bonitas aquelas pessoas bem organizadas,
que levam paninho dentro da bolsa, e mantém as unhas limpas e pintadas,
Mas nunca consegui ser uma dessas pessoas,
minhas coisas são uma bagunça, e minhas unhas estão sempre roídas.
Eu até acreditava que com o passar dos anos eu tomaria um pouco de tento,
e passaria a ser um pouco mais organizada. Mas as coisas permanecem iguais.
Eu tô sempre perdida dentro de mim, por cima da minha bagunça,
acho que prefiro o que não tem ordem, nem planejamento,
o que vem do nada, do acaso e faz você se perder, pra depois se achar de novo.

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Lu(g)ar

quando eu gosto de alguém,
tenho vontade de comer ela viva
pra fazer de mim, parte um pouco dela, e dela minha.