sexta-feira, 10 de março de 2017

cidade de sombras

invisível,
numa cidade de sombras
e longos edifícios,
é assim que eu me sinto.

a solidão me rebate
de novo e de novo
e só no aconchego do peito dele,
me sinto em casa

uma saudade se instalou na minh'alma
e agora mora em cada manhã,
em cada domingo.


tenho que ser forte,
como aço,
pra não deixar que me leve.
leve estou,
quase voando de volta pro meu lugar.

mas tenho que ser forte,
tenho que ser forte.