domingo, 13 de agosto de 2017

A calma do tempo

As pessoas têm pressa.
O tempo todo.
Às vezes me pergunto se já se permitiram sofrer.
Esse tempo entre tempos de espera pro tempo passar.
Onde não há pressa,
nem muito o que fazer.
Onde você aprende que a vida é devagarinho,
e que é só devagarinho que o que realmente importa,
fica.
E a pressa, essa imediata,
vai sumindo aos pouquinhos,
até virar poeira do tempo em um coração resiliente.